Esperamos esclarecer sua dúvida

Sua dúvida pode ser a mesma de outras pessoas que já nos contactaram. Verifique nas questões abaixo se sua dúvida está contemplada. Se não estiver, clique aqui para entrar em contato conosco.

AVALIAÇÃO - antes de realizar o tratamento
 

 

TRATAMENTO - para mães e pais de bebês em tratamento

 

 

COMO EU FAÇO PARA AGENDAR UMA CONSULTA?

Para agendar sua consulta na Clínica Heads, entre em contato pelo telefone +55 11 50416826, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h.

 

COMO EU FAÇO PARA REALIZAR O TRATAMENTO?

O primeiro passo para a realização do tratamento é uma consulta inicial, momento em que o bebê é submetido a uma avaliação clínica com o médico especialista em assimetrias cranianas. Nessa oportunidade, fazemos também o escaneamento tridimensional a laser de sua cabecinha.

O  escaneamento  utiliza um laser denominado Classe I que é seguro e eficaz para delinear o contorno da calota craniana e nos oferece todos os valores e medidas importantes para um diagnóstico preciso. Essa avaliação  tem o valor de R$ 600,00 já incluindo o escaneamento, e é na mesma que o médico determina se existe a indicação da órtese craniana.

Havendo a indicação  e optando-se pelo tratamento o capacete é importado e chega à clinica em aproximadamente 2 semanas e a partir  desse momento são necessários retornos  periódicos  (a cada 15 a 21 dias, dependendo da idade do bebê)  . O que o capacete faz é apoiar nas áreas proeminentes da cabeça onde deseja-se conter o crescimento e  deixar um espaço livre nas áreas achatadas, onde deseja-se a correção e, desta forma, moldamos o crescimento.

Não trabalhamos com a venda do capacete mas com um pacote de tratamento que inclui: a avaliação médica inicial e final, escaneamento médico inicial e final, todos os retornos à clinica, o capacete e todo o processo de importação.

Estamos localizados muito próximos ao aeroporto de Congonhas em São Paulo. O que a maioria dos pacientes faz é vir para a avaliação médica e retornar no mesmo dia devido a essa proximidade. As unidades do Rio de Janeiro na Barra da Tijuca e de Brasília (também a 10 minutos do aeroporto) são alternativas interessantes para muitos pacientes.

 

É PRECISO AGENDAR A CONSULTA?   

Sim. Agende sua consulta pelo telefone  11 50416826 (São Paulo), 21 3083-5179 (Rio de Janeiro) ou  61 2099-6620 (Brasília).

EXISTE TRATAMENTO FORA DA CIDADE DE SÃO PAULO?

Sim, além da Clínica em São Paulo, temos uma unidade da Clínica Heads no Rio de Janeiro e outra em Brasília. A clínica de Curitiba é destinada exclusivamente aos ajustes ao longo do tratamento, não sendo possível realizar as consultas inicial e final nessa unidade.

 

COM QUAL IDADE É POSSÍVEL REALIZAR O TRATAMENTO?

O tratamento geralmente é realizado entre os 3 e 18 meses de vida. Quanto antes se inicia o tratamento, mais rápidos e melhores os resultados alcançados. 

Isso acontece porque até os 2 anos de idade a cabeça do bebê atinge cerca de 90% do tamanho do crânio adulto, ou seja, quase todo o crescimento efetivo se concentra nesse período, principalmente nos primeiros meses de vida. A partir dos 3 meses, idade em que o bebê começa a ter controle do pescoço, ele já tem força suficiente para suportar os cerca de 150 a 230 gramas de peso adicional da órtese. Normalmente, até o 7º  mês o crescimento do perímetro cefálico é de cerca de 1 cm por mês e entre 7 e 12 meses cai para 0,5 cm por mês. Por isso o ideal é aproveitarmos essa fase de crescimento rápido para corrigirmos a assimetria craniana.

Conforme seu bebê fica mais velho a densidade, maleabilidade e mobilidade ósseas diminuem e consequentemente o potencial de melhora com o tratamento também diminui. Após 1 ano de idade, ainda há crescimento, porém o mesmo é mais lento, fazendo com que o tratamento seja mais demorado. Mudanças ainda podem ser alcançadas nesses bebês, mas eventualmente a correção pode já não ser total.

 

A CLÍNICA VENDE O CAPACETE?

Não trabalhamos com a venda do capacete, mas com o tratamento das assimetrias cranianas que contempla desde a consulta inicial, a importação da órtese, todas as sessões de ajustes do capacete até a avaliação final. 

 

COMO FAÇO PARA SABER SE MEU BEBÊ PRECISA USAR O CAPACETE?

O ponto de partida é uma consulta inicial com o médico especialista, oportunidade em que será também realizado escaneamento tridimensional a laser da cabecinha do bebê, um exame que utiliza um laser denominado Classe I que é seguro e eficaz para delinear o contorno da calota craniana, reproduzindo em 3D o formato da mesma e nos oferece todos as medidas e índices importantes para um diagnóstico preciso. É nessa avaliação que  o médico determinará se existe ou não a indicação da órtese craniana para o tratamento do seu bebê.

 

É PRECISO ALGUM EXAME OU TER UM ENCAMINHAMENTO PARA A AVALIAÇÃO INICIAL E ESCANEAMENTO?

 

Não, a avaliação inicial será realizada por um médico, por isso não é necessário trazer qualquer exame ou encaminhamento. A maioria das assimetrias pode ser diagnosticada clinicamente, ou seja, durante a própria consulta,  ficando reservada para alguns casos específicos a necessidade de exames complementares (como uma tomografia computadorizada). Se, porém, você já fez algum exame para avaliar a assimetria craniana, deve trazê-lo para a consulta inicial. Da mesma forma, se você foi encaminhado por algum outro médico, traga o encaminhamento para que possamos dar um retorno ao seu médico.

 

SE MEU BEBÊ PRECISAR USAR O CAPACETE COMO SERÁ O TRATAMENTO?

Havendo a necessidade do uso da órtese, a imagem obtida pelo escaneamento será enviada aos EUA, onde será fabricada uma órtese (capacete) sob medida para o seu bebê, que será importada pela própria clínica, levando de 13 a 20 dias para chegar. É feito, então, o ajuste inicial da órtese na cabeça do bebê, oportunidade em que também passamos todas as orientações de  uso e cuidados com a pele. A partir desse momento o bebê deverá usar a órtese por 23 horas ao dia e retornar a cada 15 , 21 ou 30 dias conforme a orientação do profissional que estará cuidando dele (dependendo da idade do bebê e da fase de tratamento) para os ajustes relativos ao crescimento da cabecinha e  acompanhamento clínico com o fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional especializados.

 

COMO O CAPACETE VAI TRATAR MEU BEBÊ?  

O capacete vai agir com uma contraposição de forças. Não apertará nada só realizará

um apoio nas áreas proeminentes contendo o crescimento nessas e deixará as áreas

achatadas livres para crescerem, direcionando  o próprio crescimento do crânio do bebê .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A CABEÇA DO MEU BEBÊ NÃO VAI SE CORRIGIR SOZINHA?

Algumas crianças apresentam melhora da assimetria (o que vai depender do grau de severidade da mesma e da idade do bebê)  mas isso não é verdade para todas e a literatura médica tem recomendado que, se até o quinto mês de vida a regressão do quadro não tiver ocorrido, outras medidas, especificamente o uso de uma órtese craniana sob medida, devem ser consideradas. A indicação do tratamento deve ser feita por médico familiarizado com o assunto. 

Por isso o primeiro passo na Clínica Heads  é uma consulta inicial, momento em que o bebê é submetido a uma avaliação clínica com o médico especialista em assimetrias cranianas, quando realizamos também o escaneamento a laser.

O escaneamento utiliza um laser denominado Classe I que é seguro e eficaz para delinear o contorno da calota craniana e nos oferece todos os índices e medidas importantes para um diagnóstico preciso.

Assim, num único dia, é possível determinar o diagnóstico, discutir a melhor opção terapêutica e, se indicado, já ter todos os elementos para encomendar a órtese craniana sob medida. 

 

QUANTO TEMPO EU PRECISO FICAR EM SÃO PAULO, RIO OU BRASÍLIA PARA REALIZAR A AVALIAÇÃO?  O RESULTADO SAI NO DIA?

A avaliação e o escaneamento são realizados na própria consulta médica e levam cerca de 1 hora.

O objetivo é que os pais tenham a oportunidade de discutir em profundidade o assunto das assimetrias cranianas com o médico especialista e tirem todas as suas dúvidas. Feito o diagnóstico e com o escaneamento tridimensional a laser em mãos, podem discutir as melhores opções terapêuticas para seu bebê e, havendo necessidade, encomendar a órtese craniana sob medida. A próxima vinda à clínica, ocorrerá apenas no dia da colocação da órtese, chamada de ajuste inicial, geralmente 13 a 20 dias após o pedido. A maioria dos pacientes que nos procuram de outros estados ou mesmo de cidades do interior vêm para realizar a avaliação e retornam no mesmo dia para casa. Deve-se ressalvar, no entanto, que em alguns casos haverá a necessidade de se pedir algum exame adicional.

 

O QUE SIGNIFICA REPOSICIONAR O BEBÊ?

Reposicionar o bebê significa basicamente apoiar a cabeça do bebê sobre as áreas abauladas e deixar um espaço livre, sem apoio, nas áreas achatadas. O reposicionamento é direcionado aos bebês mais novos (no máximo até o 5º mês de vida) e com assimetrias leves. Se você não viu nenhum resultado com o reposicionamento, se o resultado foi insuficiente dentro de dois meses, se a cabeça apresentou piora da assimetria ou se seu bebê já tem 5 meses procure imediatamente uma avaliação especializada. Mesmo bebês pequenos (com 3 meses) com assimetrias graves já devem ser direcionados ao tratamento com a órtese craniana para que a correção seja possível. Lembre-se, um diagnóstico preciso e precoce é a chave para o melhor resultado para o seu bebê.

 

MEU BEBÊ TEM HIDROCEFALIA, ELE PODE USAR O CAPACETE?

É possível que haja indicação para o uso do capacete, mas o bebê precisa apresentar derivação, apresentar-se sem oscilação do volume hídrico e ter um neurologista que acompanhará o caso. Mesmo assim o bebê será, como todos os bebês, submetido à avaliação médica que determinará tal possibilidade.

 

A CLÍNICA TRABALHA COM CONVENIOS?

Até o momento apenas a Omint é conveniada à Clínica Heads. Não trabalhamos diretamente com nenhum outro convênio ou seguro médico, mas todos os pacientes podem solicitar, após a consulta médica inicial, um relatório médico pormenorizado que servirá de base para que você possa pleitear, junto ao seu convênio ou seguro de saúde, o reembolso do tratamento. Tem sido crescente o número de pacientes que obtém cobertura total ou parcial de seus convênios.

 

MEU BEBÊ TEM 2 (OU MAIS) ANOS DE IDADE. AINDA DÁ PARA FAZER A CORREÇÃO?

Infelizmente a chamada “janela de tratamento” é curta e o mesmo deve ser iniciado até os 18 meses de idade quando a taxa de crescimento do perímetro cefálico ainda permite certa correção. 

 

SOU ADULTO, MAS NOTO UMA ASSIMETRIA OU ACHATAMENTO NO MEU CRÂNIO. É POSSÍVEL AINDA TRATAR?

A única fase em que é possível corrigir as assimetrias cranianas posicionais sem uma agressiva intervenção cirúrgica é na fase de crescimento rápido do crânio, ou seja, até os 18 meses de vida.

 

O MÉDICO VAI PEDIR PARA MEU FILHO REALIZAR EXAMES?

Geralmente a avaliação clínica e o escaneamento realizado durante a consulta médica são suficientes para um diagnóstico preciso, porém em alguns casos bem específicos o médico pode solicitar uma tomografia computadorizada com reconstrução 3D ou mesmo outros exames conforme a necessidade. Esses exames não são feitos na clínica e devem ser providenciados pelos pais em local de sua preferência. 

 

ASSIMETRIA CRANIANA POSICIONAL, PLAGIOCEFALIA POSICIONAL, BRAQUICEFALIA, ESCAFOCEFALIA. QUAL A DEFINIÇÃO DE CADA UM DESSE TERMOS?

A nomenclatura plagiocefalia significa que a cabeça assumiu um formato “oblíquo”, ou seja, acontece uma espécie de torção na estrutura óssea do crânio e da face. Já a braquicefalia (literalmente “cabeça curta”), refere-se à alteração do formato craniano de maneira a achatar a região de trás da cabeça (diminuindo, assim, o diâmetro antero-posterior) e alargar o osso lateral dos dois lados (aumentando o diâmetro latero-lateral). Escafocefalia é o oposto, situação em que a cabeça fica comprida e estreita. O termo “posicional” é utilizado para diferenciar as assimetrias cranianas causadas pelo posicionamento viciado do bebê daquelas causadas pelo fechamento precoce de uma ou mais suturas cranianas, também chamado de cranioestenose ou craniossinostose. As assimetrias cranianas posicionais, também chamadas de não-sinostóticas,  são muito mais frequentes que as assimetria cranianas causadas pela cranioestenose.

 

QUAL A DIFERENÇA ENTRE CRANIOESTENOSE E PLAGIOCEFALIA POSICIONAL?

A cabeça do bebê é diferente do adulto. Os ossos do crânio, nessa fase, ficam separados uns dos outros por uma pequena fenda, chamada de sutura craniana. Uma de suas funções, é permitir que a cabeça do bebê cresça rapidamente, dando espaço para o cérebro que está se desenvolvendo rapidamente. O encontro das suturas no topo da cabeça forma as conhecidas “moleiras”. Habitualmente, a maior parte dessas suturas vai se fechando entre o primeiro e segundo ano de vida. Quando uma ou mais dessas suturas se fecha antes da hora, essa região não cresce adequadamente, levando a uma marcante deformidade da região ao redor. Chamamos isso de cranioestenose ou craniossinostose. Algumas vezes encontramos na literatura o termo plagiocefalia isoladamente se referindo a essa situação. O tratamento frequentemente envolve uma operação, na qual as suturas comprometidas são liberadas e o crânio volta a crescer normalmente. Já a plagiocefalia posicional é caracterizada pela assimetria cranianas com as suturas absolutamente normais, ou seja, abertas.

 

O MÉDICO DO MEU BEBÊ NÃO CONHECE O TRATAMENTO COM ÓRTESE!

Calma! Sem pânico. Embora o tratamento já seja muito conhecido e utilizado nos Estados Unidos e Europa há quase 40 anos, no Brasil muitos ainda não o conhecem. Estimule seu médico a entrar em contato conosco ou, se quiser, visitar a Área do Médico do nosso site. Teremos satisfação em fornecer as últimas publicações científicas sobre o tema, assim como explicar detalhadamente o tratamento. 

 
 
 
 
 
 
 
 

MEU FILHO VAI SOFRER?  

Não, o capacete não aperta e, portanto, não machuca a cabecinha de seu bebê. Ele apenas oferece apoio nas áreas que precisam ser contidas e isso é o suficiente para evitar o crescimento dessa região. Seu bebê terá uma vida normal.

 

O CAPACETE ESQUENTA?

Nos primeiros 10 dias de tratamento seu bebê passará por uma fase de adaptação da sudorese e vai transpirar bastante, mas após esse período a transpiração diminui drasticamente. Realmente com a utilização do capacete não é mais possível trocar calor pela cabecinha e por isso seu bebê deverá usar roupinhas mais leves por todo o tratamento. Uma dica interessante é deixar o pezinho descoberto na maioria das situações.

 

QUANTAS HORAS POR DIA MEU BEBÊ USARÁ O CAPACETE?

Seu bebê usará o capacete 23 horas por dia. Retire a órtese por uma hora para higiene da mesma (conforme orientação recebida no dia do ajuste inicial), banho no bebê, secar ambos direitinho e colocar de volta. Lembre-se, usando o capacetinho corretamente, logo vocês estarão livres do tratamento e, melhor ainda, da assimetria craniana para sempre.

 

COMO EU POSSO SABER SE ESTÁ TUDO BEM COM MEU BEBÊ ENQUANTO ELE USA O CAPACETE?

O tratamento é bastante seguro e você vai sempre observar a pele para saber se está tudo bem. As áreas que estão sendo contidas, em que o capacete apóia podem ficar rosadas e está tudo ok; porém, se ao retirar a órtese você notar uma área vermelha que não sai após 1 hora, solicitamos que faça contato com a clínica. Isso pode ser apenas uma reação da pele ao suor, a resíduos químicos (shampoo, por exemplo) ou ainda o capacete pode precisar de um ajuste. Um recurso interessante é o email atendimento@clinicaheads.com.br, pois você pode anexar fotos que nos ajudam a visualizar o problema e orientá-los melhor. Lembre-se de se identificar (nome do pai ou da mãe, nome do bebê, com quem está tratando e telefone de contato), assim como uma breve descrição de sua dúvida.

 

O MEU BEBÊ VAI SE DESENVOLVER NORMALMENTE COM O CAPACETE?

Sim. O capacete não impede ou retarda o desenvolvimento de nenhum bebê. Na verdade algumas mães referem que os bebês passam a rolar e se deslocar com mais facilidade quando passam a usar o mesmo, pois por apresentar uma área de contato  mais arredondada, menos esforço será necessário para essa atividade. Seu bebê se desenvolverá normalmente como qualquer criança.

 

PRECISO TOMAR ALGUM CUIDADO ESPECIAL DURANTE O TRATAMENTO?

Durante o tratamento algumas medidas de cuidados com a pele e de higiene são necessárias. Usar roupas mais leves para diminuir o calor, lavar a cabecinha do bebê diariamente com shampoo neutro enxaguando em abundancia, usar álcool 70% para a limpeza da parte interna do capacete são os principais cuidados a serem tomados.

 

SE MEU BEBÊ TIVER FEBRE POSSO USAR O CAPACETE?

Não. Como o capacete dificulta a perda de calor pela cabeça se seu bebê estiver com febre você deve remover o capacete. Se ao usar um antitérmico (recomendado pelo seu pediatra) a febre ceder, o uso pode ser retomado. Se for necessário interromper o uso do capacete por mais que  3 dias será necessário readaptar a órtese na cabeça de seu bebê pois nesse período as áreas de apoio podem ter apresentado algum crescimento. Entre em contato conosco se tiver alguma dúvida.

 

EM QUANTO TEMPO EU PODEREI COMEÇAR A VER ALGUM RESULTADO?

Isso dependerá da idade de seu bebê. Nos bebês menores (até o 7º mês de vida) como a taxa de crescimento craniano é muito alta já é possível observar a melhora logo nos primeiros 15 dias de tratamento. Nos bebês mais velhos isso pode demorar mais um pouco. É importante conversar com o médico  sobre quais devem ser as expectativas de melhora.

 

QUAL O PROFISSIONAL QUE ACOMPANHARÁ MEU BEBÊ DURANTE O TRATAMENTO?

Durante o tratamento seu bebê será acompanhado por uma equipe especializada multiprofissional. Os retornos serão realizados por fisioterapeutas ou terapeutas ocupacionais com treinamento em assimetrias cranianas. Nossos profissionais participam de reuniões e discussões clínicas, e estão ligados ao desenvolvimento  de pesquisas e da mais alta tecnologia no tratamento das assimetrias cranianas, participando de congressos e encontros internacionais. Todo o tratamento é supervisionado pelo médico responsável.

 

QUAL SERÁ A FREQUÊNCIA DOS RETORNOS QUE MEU BEBÊ PRECISA REALIZAR?

Os retornos dependerão da idade de seu bebê, da fase de tratamento e da severidade da assimetria de seu bebê. Tipicamente o primeiro retorno, após o ajuste inicial da órtese de todos os bebês ocorre dentro de 15 dias e, a partir deste, seu bebê virá a cada 15 dias até o 7º mês ou a cada 21 dias a partir do 7º mês. Bebês mais novos necessitam de mais retornos devido ao rápido crescimento craniano. Ajustes nessa frequência poderão ser feitos pelo profissional que estiver acompanhando o tratamento do seu bebê.

 

O QUE SERÁ FEITO NO CAPACETE NOS RETORNOS? MEU BEBÊ VAI PRECISAR DE VÁRIAS ÓRTESES? 

As órteses cranianas são projetadas para manterem contato nas áreas abauladas e deixar espaços “vazios” nas áreas achatadas, onde o crescimento é desejado. Durante todo o curso do tratamento os ajustes visam manter os espaços e cuidar das áreas de apoio, o que é feito na mesma órtese do começo ao fim do tratamento.

 

O CAPACETE DE MEU BEBÊ RODA UM POUCO / SE MOVIMENTA UM POUCO. ISSO É NORMAL?

É sim, principalmente se a assimetria for severa. Isso acontece justamente pelo fato do capacete não apertar a cabecinha do bebê e devido ao espaço referente à área de crescimento no interior da órtese. Então pequenos movimentos podem acontecer e são até esperados. Se a movimentação, porém, for excessiva, entre em contato com a clínica.

 

COMO SABEREI QUE É O MOMENTO DE TIRAR O CAPACETE (ALTA)?

A evolução da assimetria ocorre a olhos vistos, é evidente! Mas seu bebê terá acompanhamento profissional por todo o tratamento e  geralmente a alta acontece no momento em que a assimetria for suave e não mais notada. Ao final, um novo escaneamento é realizado e as medidas comparadas com as do escaneamento inicial.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O QUE ESSE CAPACETINHO TEM DE TÃO ESPECIAL? POR QUE É TÃO CARO?

O capacetinho, ou órtese craniana, deve conter o crescimento nas áreas proeminentes e permitir o desenvolvimento nas áreas que se encontram achatadas. Para que alcancemos esse objetivo, é preciso que haja um elevadíssimo grau de precisão na fabricação dessa órtese. A Orthomerica Inc. é a fabricante das melhores órteses cranianas do mundo e, não à toa, é referencia mundial na qualidade de seus produtos. Para que seja confiável sob todos os aspectos, a órtese é registrada no FDA (Food and Drug Administration) nos EUA e na ANVISA no Brasil. Nossa preocupação com a qualidade do produto e de nossos serviços é total. Seu bebê não poderia jamais receber um tratamento que não seja o melhor.

 

POR QUE ESSA ÓRTESE PRECISA SER USADA DURANTE 23 HORAS POR DIA?

O princípio que rege esse tratamento é o de segurar o crescimento nas áreas proeminentes e liberar o desenvolvimento das áreas achatadas. A órtese, confeccionada precisamente no formato da cabeça do seu bebê, apoia na área que queremos segurar sem, no entanto, pressioná-la. Se usada corretamente, a órtese não permitirá que essa área cresça durante todo o tratamento. Se fizermos um uso intermitente, apenas por algumas horas ao dia, haverá um pouco de crescimento nessa área nos períodos em que o bebê estiver sem a órtese. Ao recolocarmos o capacetinho que antes estava justinho, agora estará apertado, causando incômodo, além de atrasar o desejado resultado final.

 

QUANTAS ÓRTESES SERÃO NECESSÁRIAS PARA CORRIGIR A DEFORMIDADE DE MEU FILHO?

A órtese STARBand® da Orthomerica Inc., melhor fabricante de órteses no mundo, é confeccionada de modo a permitir ajustes por muitos meses sem necessidade de troca. Ou seja, quase sempre utilizamos uma única órtese por tratamento. Apenas alguns casos muito severos, especialmente em bebês mais velhos, requerem a utilização de uma segunda órtese. Qualquer órtese que não permite esse tipo de ajuste, não é adequada para tratar os bebês com segurança.

 

POR QUE O TRATAMENTO NO BEBÊ MAIS

VELHO DEMORA MAIS TEMPO?

A órtese craniana proporciona uma espécie de “molde” para a cabeça crescer dentro.

Moldando esse crescimento, obtemos correção. Quanto mais rápido o crescimento,

melhor e mais rapidamente chegaremos à desejada correção. À medida que o bebê

cresce, a velocidade de crescimento da cabeça vai diminuindo rapidamente. É por isso

que é preciso analisar a tempo a melhor maneira de tratar cada caso para não perder

o timing ideal.

 

MEU BEBÊ TEM MAIS DE 2 ANOS. AINDA DÁ PARA

CORRIGIR A ASSIMETRIA COM A ÓRTESE?

Para que possamos obter correção é preciso haver crescimento craniano relevante.

A velocidade de crescimento craniano diminui muito rapidamente à medida que as

suturas cranianas vão se fechando, o que acontece principalmente entre o primeiro

e segundo ano de vida. Do segundo ano em diante o crescimento é tão pequeno e

tão lento que não faz mais sentido usar um método de moldagem craniana, pois

seria preciso um tratamento tão longo e numa fase em que a criança já interage

muito mais que, na prática, não fica viável.

 
 
 
 
 
 

ENTRE EM CONTATO:

Telefone: +55 11 5041-6826

Email: info@clinicaheads.com

São Paulo / Sede Administrativa

Av. Ibirapuera, 2907 Cj 1716
Bourbon Convention Corporate Plaza
São Paulo - SP | 04029-200

Tel: +55 11 5041-6826

      

Rio de Janeiro

Av. das Américas, 3500  Bloco 7 Cj 436

Barra da Tijuca

Rio de Janeiro - RJ | 22640-102

Tel: +55 21 3083-5179

Brasília

SGAS 614 Conjunto C  -  L2 Sul
Edifício Vitrium - Salas 159/161
Brasília - DF | 70200-730

Tel: +55 61 2099-6620 / 99819-8277

      

Só para
ajustes por
enquanto

Curitiba

Av. República Argentina, 1336  Cj 711

Água Verde

Curitiba - PR | 80620-010

Tel: +55 41 3205-9479