Área do Médico

Como abordar a assimetria craniana do seu paciente

 

A plagiocefalia, a braquicefalia e a escafocefalia posicionais são altamente prevalentes nos consultórios pediátricos e estar seguro e atualizado sobre o assunto é o primeiro passo para que seu pequeno paciente seja corretamente avaliado e orientado.

Ninguém é perfeitamente simétrico, mas assimetrias além da faixa de normalidade podem e devem ser tratadas.

Todos sabemos da importância de deitar os bebês de barriga para cima para minimizar o risco da Morte Súbita do Recém-Nascido. Ao mesmo tempo, é fato que a incidência das assimetrias cranianas posicionais cresceu mais de 600% após a adoção dessa medida. E, diferente do que até há alguns anos, não é mais preciso fugir do assunto ou mesmo minimizar o problema, pois já existe em nosso meio tratamento efetivo.

Diagnóstico Diferencial
Acertar o diagnóstico é o primeiro passo para o tratamento correto.

Diferenciar plagiocefalia posicional de cranioestenose é algo bastante simples, mas deve ser feito por alguém que tenha experiência no assunto. A anamnese e o exame físico são suficientes, na imensa maioria das vezes, para distinguir com segurança entre as duas situações. A tomografia com reconstrução 3D é o exame de escolha para verificar radiologicamente se há fechamento precoce das suturas cranianas, mas deve ser reservada para os casos em que realmente não é possível ter certeza apenas pelo exame físico. Do contrário, não se justifica a exposição à radiação e à anestesia.

Clique aqui e confira como diferenciar as assimetrias cranianas posicionais das cranioestenoses. Se tiver dúvidas, podemos ajudá-lo(a) a avaliar o seu paciente. Entre em contato conosco.

Perguntas que devemos nos fazer diante de uma assimetria craniana em um bebê.
  1. A assimetria craniana parece estar acima da normalidade?

  2. Olhando de cima é possível perceber um lado diferente do outro?

  3. A região frontal e face estão comprometidas?

  4. Há desalinhamento das orelhas?

  5. Há sinais que sugiram a presença de cranioestenose?

Clique aqui e verifique as características de cada uma das assimetrias cranianas mais freqüentes.

Torcicolo Congênito
As plagiocefalias posicionais estão intimamente relacionadas a qualquer condição que leve ao apoio viciado da cabeça, em especial, ao Torcicolo Congênito

O Torcicolo Congênito, condição em que a musculatura do pescoço do bebê encontra-se mais tensa de um lado que do outro (mais comumente o musculo esternocleidomastóide), faz com que a cabeça do bebê, quando em repouso, fique sempre levemente rodada para um dos lados, levando ao chamado apoio viciado. A região que fica constantemente em contato com o apoio acaba crescendo menos e conduz à deformidade típica da plagiocefalia posicional.

O tratamento quase sempre é a fisioterapia motora e deve ser iniciado precocemente, idealmente antes da assimetria se instalar. 

Lembre-se, os casos mais severos são os mais fáceis de serem diagnosticados. Já os casos mais leves requerem mais atenção para serem identificados, mas também devem ser tratados.

Entre em contato conosco

Sua mensagem foi enviada com sucesso.

  • Wix Facebook page
  • Twitter Social Icon
  • YouTube clássico
  • Instagram App Icon
  • Google + reflexão

ENTRE EM CONTATO:

Telefone: +55 11 50416826
Email: info@clinicaheads.com

São Paulo

Av. Ibirapuera, 2907 Cj 1716

Bourbon Convention Corporate Plaza

São Paulo - SP  |  04029-200

Tel: +55 11 5041-6826

Rio de Janeiro

Av. das Américas, 3500  Bloco 7 Cj 436

Barra da Tijuca

Rio de Janeiro - RJ | 22640-102

Tel: +55 21 3083-5179

Brasília

SGAS 613/614 Lote 99 - L2 Sul

Edifício Vitrium - Salas 159/161

Brasília - DF | 70200-730

Tel: +55 61 2099-6620